Boêmios e Barreiros fazem a final da Copa União vet-35.

Em jogos realizados na Arena Juventude neste sábado 27 de Janeiro foram definidos os finalistas da Copa União de Futebol categoria veteranos 35 anos. Foi uma rodada em que os artilheiros estiveram inspirados, foram 14 gols nos dois jogos, e que agradaram ao bom publico presente.

Boêmios e Red Bull abriram a rodada, esse jogo mostrou o Boêmios, equipe com melhor campanha até agora no campeonato, com uma atuação impecável envolvendo completamente a equipe do Red Bull durante toda a partida e no final uma goleada de sete a um coloca essa equipe como uma fortíssima candidata ao título de campeão.

Logo a um minuto de jogo sai o primeiro gol do Boêmios através de Carioca. Mas logo em seguida o Red Bull empata em gol de Paulo Henrique, 1×1. Aos catorze minutos o Boêmios aproveita uma falha da defesa do Red Bull e marca o segundo gol, Carioca levanta a bola na área, o goleiro e um zagueiro ficam acompanhando a bola em direção a linha de fundo, mas Claudinho intercepta e joga para Ariones livre na área marcar o gol, Boêmios dois a um. Aos vinte e quatro minutos o Boêmios amplia em falha do goleiro Fera. Cobrança de falta pela direita, Manoel chuta e Fera tenta espalmar por cima do travessão, mas a bola cai na área para Ariones marcar. O jogo fica fácil para o Boêmios e Ariones marca novamente aos vinte e oito minutos. Boêmios quatro a um, placar do primeiro tempo. No intervalo o técnico do Boêmios inicia troca de jogadores para preservá-los para a grande final.

Segundo tempo começa e o Boêmios amplia o placar aos três minutos, Carioca chuta forte sem chances de defesa para o goleiro Leandro que substituiu Fera no intervalo. Aos dez minutos Daniel Pica-Pau cobrando falta marca o sexto gol. E aos vinte e quatro minutos novamente Daniel cobrando falta decreta o placar final Boêmios 7×1 Red Bull.

Boêmios: Wilson (Eduardo), Welton, Pe (Daniel), Wellington (Alex) e Preto; Zé Carlos (Leonardo), Wilson (Anderson), Ariones (Juninho) e Manoel; Claudinho (Anselmo) e Carioca (Ricardo).

Red Bull: Fera (Leandro), Bicudo (Ismael), Vilmar, Fabão e Diogo (Edvaldo); Beto Pezão (Sergio), Dolfinho (Anderson) Rogerinho e Vilmar (Ailton); Xande e Paulinho.

Barreiros x Novo Brasil

No segundo jogo da rodada o Barreiros começou muito bem o jogo, dominando e marcando dois gols mas sofreu a reação do Novo Brasil que empatou ainda no primeiro tempo, perdeu um pênalti logo no inicio do segundo tempo mas conseguiu virar o jogo graças a boa atuação do atacante Magrão. Mas a garra do Barreiros em busca do empate surtiu efeito e o jogo teve que ser decidido em cobrança de pênaltis.

O Barreiros começou dominando a partida e abriu o placar aos 4’, cobrança de falta da direita, bola alta que Élson cabeceia para Edgar bater de primeira, forte e sem chances de defesa para o goleiro Ulisses.  Aos 6’ Edgar perde uma chance incrível chutando a bola por cima do gol.

Aos 15’ o Barreiros amplia, Edgar alça a bola na área na cabeça de Wellington que dá um leve desvio para o fundo das redes. O Barreiros continua dominando o jogo e o time do Novo Brasil completamente perdido no campo permite a Edgar roubar a bola do zagueiro Xando dentro da área e chutar por cima outra boa oportunidade de ampliar. A partir dos trinta minutos o Novo Brasil consegue equilibrar o jogo e criar perigo para a defesa do Barreiros em três jogadas idênticas a primeira delas com o lateral direito Marquinhos cruzando alto para a cabeceada de Magrão que desviou nas costas do zagueiro Betinho e saiu para escanteio. Mas aos 38’ e 39’ dois gols acontecem para o Novo Brasil com essa mesma jogada, ida do lateral direito Marquinhos a linha de fundo, cruzando alto e o bom centro avante Magrão subindo mais que o zagueiro Betinho do Barreiros e cabecear para as redes. Final do primeiro tempo 2×2.

O time do Barreiros sentiu a reação do Novo Brasil e o jogo virou no segundo tempo, logo aos 2’ pênalti de Marcos em Magrão. ele queria bater o pênalti, o capitão Fabricio assumiu a responsabilidade de cobrar, chutou forte, mas Vanderlei defendeu. Jogando melhor o Novo Brasil vira o jogo aos 10’ e novamente com ele, Magrão cobrando falta, a bola ainda desvia na zaga encobrindo o goleiro Vanderlei. O Barreiros mostra raça e o peso de sua camisa, reage e empata o jogo aos 27’ numa jogada que passa pelos pés de vários jogadores até chegar a Edgar que levanta a bola na área para Élson ajeitar de cabeça para Wellington arrumar com o pé direito e bater rápido de esquerda sem chance de defesa do goleiro. Esse resultado se manteve até o final do jogo e a decisão da vaga na final seria decidida na cobrança de pênaltis.

Na cobrança do oitavo pênalti para cada lado a equipe do Barreiros conseguiu a classificação para a decisão da Copa União contra a equipe do Boêmios. Iniciando as cobranças pelo Boêmios o destaque do jogo Magrão chutou por cima e Ulisses defendeu o pênalti cobrado por Marcelo Fernandes do Barreiros. Depois todos marcaram, Ramires, Peter Wagner, Edmar, Fabrício, Givanildo e Tuchê pelo Novo Brasil e, Élson, Wellington, Augusto, Betinho, Marcelo, Alesandro pelo Barreiros. Na oitava cobrança, Nicanor do Novo Brasil chuta no canto direito e Vanderlei defendeu. Coube a Edgar definir o resultado cobrando o pênalti no canto direito alto e garantindo a vaga na final.

Barreiros: Vanderlei, Zé (Alesandro), Betinho, Augusto e Marcos (Marcelo); Soró (Carru) (Marcelo Fernandes), Geraldo (Alberto), Wellington e Ítalo (Cleber); Elson e Edgar.

Novo Brasil: Ulisses, Marquinhos (Edmar), Fabricio, Xando e Marcos (Nicanor); Stewe (Alex), Bi (Givanildo), Jorginho (Ramires) e Tuchê; Magrão e Peter Wagner.

Arbitraram os jogos Camelo e Luiz auxiliados por Paulão e Rubinho.

 

Gostou? Então deixe um comentário!

A Tribuna

O guardião da várzea santista

Login


who's online